Mariana Vilas Boas

Identidade Visual | 2020

Mariana Vilas Boas é uma jovem advogada baiana, que realiza um trabalho de mediação de conflitos, voltado aos direitos humanos, direito de família, das mulheres e minorias sociais.

Como profissional, busca realizar um atendimento acolhedor, humanizado e empático, fugindo do perfil “frio e capitalista” que a maioria das pessoas atribuem aos advogados. Seu objetivo é auxiliar pessoas a resolverem seus conflitos de maneira facilitativa e transformativa, através de métodos mais adequados para cada situação: mediação, negociação integrativa, constelação familiar e sistêmica, círculos restaurativos, mindfulness, comunicação não violenta etc. Além disso, atua com assessoria e consultoria jurídica, utilizando métodos extrajudiciais e judiciais.

Nosso desafio foi projetar uma marca que transmitisse força, confiança e o profissionalismo que a área do Direito exige, mas que tivesse o perfil da Mariana: delicada, humana, expressiva e espiritualizada.

Uma marca que se destaque e transmita a ideia de um atendimento diferenciado, de qualidade e uma visão protetora das pessoas. Uma marca disruptiva, sem ser combativa; feminina, mas não frágil; que carregue sua ancestralidade, sem parecer ativista. Uma marca que reforce os valores de empatia, transparência, confiabilidade e responsabilidade.


Para isso, nos preocupamos em desenvolver uma personalidade marcante e transformar esses atributos em elementos visuais. O conceito de criação da marca se pautou na tríade: ancestralidade, pluralidade e espiritualidade, valores que estão presentes na história de vida e no propósito da Mariana, que preza por princípios de alteridade e empatia, para lidar com o outro.

Uma antiga cultura africana foi a inspiração para criarmos um símbolo forte, humanizado e expressivo. O povo Akan, de etnia Ashanti, utilizava como escrita pictoglífica um conjunto de símbolos, conhecido como Adinkra, que representava sua história cultura e tradições. Essa simbologia reflete alguns costumes e valores específicos, conceitos filosóficos, códigos de conduta e as normas sociais do povo Akan. São uma expressão da visão de mundo africana e que se alinharam fortemente com o propósito da marca: transformar conflitos em relações harmoniosas.

Seguindo a linha conceitual, a paleta de cores simboliza criatividade, alegria, energia, renovação e ainda remete à espiritualidade, ao conhecimento e a pluralidade.